Uma ideia interessante: dias de 28 horas

Já sentiu falta de horas a mais em seu dia pra aproveitá-lo melhor? Acha que ter um tempo livre a mais por dia podia ajudá-lo a relaxar ou terminar as tarefas com mais calma? Então um dia de vinte e oito horas pode ser ideal pra você. “Mas, peraí, como você bota quatro horas a mais num dia?” você deve estar se perguntando. E a resposta é simples: o dia não precisa concordar com os ciclos de rotação da Terra.

Hoje temos relógios eletrônicos e luzes artificiais; não dependemos mais do sol para nossas atividades e podemos regular com mais liberdade nossos ciclos de sono e trabalho. Podemos aproveitar melhor o nosso tempo e regular a agenda de acordo com as necessidades. Claro que isso não é prático para quem trabalha no horário comercial, mas bem que tal convenção poderia mudar.

Mas como funciona esse esquema?

Cada semana possui 168 horas (24×7). Com o sistema de 28 horas, esse número continuaria o mesmo, porém a semana teria apenas seis dias. Então poderíamos retirar a odiada segunda-feira, fazendo a semana já começar na terça 1.

Notavelmente, os períodos de claridade e escuridão iriam variar de acordo com o dia. A quinta-feira ficaria a maior parte na escuridão. Esse detalhe, no entanto, aumenta o período claro dos fins-de-semana, mesmo que se acorde tarde. E o fim-de-semana teria cinquenta e seis horas, ao invés de quarenta e oito.

Quais seriam os benefícios?

O mais óbvio seria: você tem mais tempo pra fazer as coisas que precisa. Num dia comum de 24 horas, uma pessoa tem oito de trabalho, oito de sono e cerca de seis horas livres (considerando que ela não faça nenhuma atividade extra, como cursos, nesse tempo livre); outras duas horas seriam de atividades de rotina e transporte. Com quatro horas a mais, dez seriam de trabalho, sobrando sete horas livres com uma noite de nove horas de sono. Sim, você trabalharia mais tempo por dia, porém iria menos vezes ao trabalho; e na semana ficariam as mesmas quarenta horas.

Rotinas diárias ocorreriam com menor frequência (significa que você não precisa arrumar a sua cama tantas vezes). O mesmo acontece com transporte: se você passa duas horas no ônibus por dia, acabou de ganhar duas horas a mais na semana. E se todos adotassem esse sistema, resultaria numa redução dos períodos de engarrafamento e também na poluição.

Os finais de semana seriam mais longos e seria mais fácil aproveitar a luz do dia, mesmo que você queira acordar tarde. Além disso, a dessincronia com ciclo solar torna cada dia diferente; é mais fácil dizer o dia da semana só pelos períodos de claridade e escuridão.

Mas isso não deixa alguém maluco?

Não existe nenhuma comprovação científica de que esse sistema traga algum benefício (e nem malefício). O ciclo circadiano (que altera os hormônios e temperatura corporal dependendo do horário) ainda dura em torno de 24 horas, porém isso não deve causar problemas de sono per se. Algumas pessoas, no entanto, teriam dificuldades em se acostumar; tais problemas seriam similares aos dos ciclos de sono polifásicos, porém mais em respeito à privação de sono, pois as fases do sono ainda ocorreriam.

Existem relatos de pessoas que sentiram perder um dia efetivamente (de fato eles pensaram estar um dia anterior ao atual 2). Além disso, seguir este sistema sozinho pode causar algumas complicações sócias, especialmente nos períodos em que se passa a noite acordado e o dia dormindo. Ligações ou outras interrupções no sono estão sujeitas a ocorrer com mais frequência. E todos esses fatores tendem a frustrar as pessoas, o que nunca é bom.

Também é preciso algum tempo para se acostumar. Sua agenda deve ser livre o suficiente para que não precise acordar no meio do que seria a sua noite. A privação de sono pode te deixar meio debilitado (e pode parecer estranho acordar a noite sentindo-se sonolento); tirar algumas sonecas pode ajudar 3.

Note que o tempo livre a mais deve ser bem aproveitado, senão provavelmente se tornará enfadonho. Também é preciso uma organização extra pra não se perder no calendário tradicional, além de executar as tarefas no tempo previsto. É preciso dedicar mais tempo por dia pra cada coisa, caso contrário você pode acabar perdendo tempo.

Conclusão

Ciclos de vinte oito horas poderiam deixar os dias menos corridos. Reduziria o período de locomoção e deixaria mais tempo livre, inclusive para o sono. No entanto, esse tempo extra poderia acabar sendo perdido pra quem não conseguisse se organizar corretamente, causando prazos ultrapassados, por exemplo. Vale a pena tentar para quem pode organizar o próprio ritmo, mas não são todos que conseguem se acostumar.

Deixe uma resposta