A diferença entre timidez e introversão 27

Uma das melhores coisas que aconteceram comigo foi descobrir que não era tímido. Claro, sempre fui calado e fiquei “na minha”, mas isso não significa timidez. O problema era que eu achava que sim, ainda mais com todos ao meu redor dizendo a mesma coisa e, conscientemente ou não, agia de tal forma. Quando percebi que não precisava agir daquele jeito, que eu poderia ainda ser quieto e reservado sem abrir mão da comunicação com as pessoas, isso mudou minha vida pra melhor (sim, ainda tenho muitos problemas, mas já ajuda ter um a menos).

Com certeza, o que me ajudou a descobrir isso foi o teatro. Depois que eu percebi que representar um personagem na frente de centenas de pessoas não me deixava particularmente desconfortável, a ideia de não ser tímido pareceu natural. O fato de eu, posteriormente, fazer vários shows com minha banda também me fez ter certeza.

Note que apenas estou contando a minha experiência pessoal. Sei que existem, sim, pessoas tímidas e que elas enfrentam certos problemas por essa característica que não podem mudar. Além disso, todos nós temos um pouco de timidez, seja em maior ou menor grau.

Ainda assim, sou introvertido. As pessoas muitas vezes confundem os termos que, embora tenham certa relação, não agregam o mesmo significado. São duas coisas distintas que por fora parecem ser a mesma (a insociabilidade), mas são causadas por motivos diferentes.

Não olhe para mim!

timidez (ou acanhamento) é caracterizada pelo desconforto durante situações sociais 1. O tímido não se sente bem quando está cercado por várias pessoas, especialmente quando é o centro das atenções. Esse se preocupa muito com suas atitudes e como as outras pessoas irão percebê-las; ele tem o medo de “pagar mico”. Embora a maioria das pessoas sinta-se desconfortável após cometer uma gafe social, os tímidos sentem essa aflição com antecedência, antes mesmo de dizer ou fazer qualquer coisa.

Casos mais graves de timidez (que por si só não é considerada transtorno mental) podem ser chamados de ansiedade social ou fobia social. Nesse grau, o problema acaba impedindo a pessoa de realizar as tarefas do dia-a-dia. Sente-se um intenso medo (ou ansiedade, que é basicamente o medo por antecipação) de ser julgado e/ou envergonhado por outras pessoas. São casos que precisam, sim, de tratamento profissional; se é ou conhece alguém assim, procure um psicólogo.

Já a introversão é uma característica psicológica, um traço da personalidade oposta à extroversão 2. O eixo introversão-extroversão, concebida por Carl Jung, é contínuo (ou seja, é uma escala gradual com infinitas nuanças), portanto os introvertidos são aqueles que estão na introversão em maior grau do que na extroversão.

A introversão se refere à subjetividade, então o que importa é o sujeito. Introvertidos percebem o mundo a partir de si mesmos e passam as informações pelo filtro pessoal de experiências e idiossincrasias.  Assim como os extrovertidos se utilizam da objetividade, o que importa é o objeto. Estes precisam ver o mundo ao redor para definir o próprio ser.

Embora os introvertidos, assim como os tímidos, evitem o contato social, seus motivos são diferentes. Eles simplesmente “não acham graça” na interação social. Situações com muitas pessoas e barulhos, como as festas, não interessam aos introvertidos, sendo considerado um excesso de estímulos. Preferem ficar num lugar silencioso, com poucos amigos próximos ou até mesmo sozinhos. Por contraste à timidez, eles não sentem desconforto em situações sociais, mas também não conseguem se divertir com elas.

Existem certas diferenças culturais entre timidez e introversão. Culturas coletivistas tendem a ver bem os tímidos, como sinal de auto-controle e melhor aceitação dos ideias da sociedade. Já os introvertidos, aqueles que “escolhem” viver em reclusão, vão contra aos princípios da sociedade, ameaçando sua harmonia e por tal são vistos negativamente. Culturas individualistas tendem ao oposto, vendo a vergonha social como uma falha e a preferência pela autonomia como algo positivo. Se você é mal visto como tímido é porque nasceu no lugar errado (por isso digo que não deixe a sociedade definir quem você é, visto que cada sociedade diz uma coisa diferente sobre você).

Outra coisa que vale a pena comentar é que as pessoas não precisam mudar quem elas são (em muitos casos isso nem é possível). Se você é tímido, mas tem um pequeno círculo de amigos que te entendem e te aceitam desta forma, isso é o suficiente. Não é do meu interesse dar conselhos do tipo “não precisa ter vergonha” ou “tente se soltar mais, que não tem problema” (coisas que vi no vídeo da vlogueira Lully de Verdade, que me inspirou a escrever este texto, aliás). Este tipo de coisa, na maioria dos casos, é conhecido pela própria pessoa; um tímido sabe que o é, e também sabe que não deveria ter vergonha de certas situações, ainda mais a “vergonha por antecedência” que geralmente acontece. Meu conselho, para todos os casos, é: “aprenda a viver do jeito que você é”. Não tente mudar algo que a sociedade te impõe a mudar, algo que não interfere na sua felicidade (caso sinta-se mal em público, não há nenhum problema evitar tais situações quando possível). O importante é saber que você é a única pessoa capaz de saber o que é bom pra você mesmo.

Enfim, apenas para deixar claro esta confusão comum que, sim, tem suas semelhanças, porém são coisas diferentes e não significam a mesma coisa. Também para avisar aos tímidos e/ou introvertidos que preferem ler um texto na internet ao invés de se socializar numa festa, ou algo parecido, que só porque os outros dizem que é errado, não significa que eles estejam certos. Valorize a você mesmo e sua própria percepção e veja o que realmente precisa mudar (aquilo que de fato está te atrapalhando) e aja para tal. Não mude apenas para ser igual àqueles que estão ao seu redor, mude-se para onde estão aqueles iguais a você.

Notes:

  1. Timidez. (2013, março 11). Wikipédia, a enciclopédia livre. Obtido 18:15, março 19, 2013 de http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Timidez&oldid=34396242.
  2. Extraversion and introversion. (2013, Março 19). Wikipedia, The Free Encyclopedia. Obtido 18:18, Março 19, 2013, de http://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Extraversion_and_introversion&oldid=545322502.

27 thoughts on “A diferença entre timidez e introversão

  1. Reply Eduardo ago 20,2013 13:42

    Ótimo texto!

  2. Reply Clodoaldo ago 25,2013 14:19

    E com o seu texto, eu fico sabendo que sou introvertido.

    Obrigado.

    • Reply George Marques ago 25,2013 14:40

      Fico grato em poder ajudar. Só é importante entender que isso não é uma coisa ruim 😉

  3. Reply Gabriela ago 28,2013 23:39

    essa dúvida tinha me aparecido agora, e percebi que sou tímida e introvertida, mas já consegui diminuir em muito a minha timidez.
    seu texto ficou muito bom, agora tenho argumentos quando perguntam como sou feliz se sou quietinha e não saio pra me divertir em balada! =D

    • Reply George Marques ago 29,2013 1:50

      Pois é, também já tive que explicar isso pra muita gente. E obrigado pelo elogio! 😀

  4. Reply albertina ago 30,2013 14:03

    muito obrigado pelo seu conselho

    • Reply George Marques nov 26,2013 19:12

      Dizem que “se conselho fosse bom, não seria de graça”, mas espero ter ajudado.

  5. Reply Welton Teacher nov 7,2013 10:56

    Sou tímido até as pessoas me conhecerem. Depois me torno insuportável!

  6. Reply hailton nov 18,2013 13:32

    obg por explicar tudo em um so texto. parabens

  7. Reply Bruna nov 26,2013 10:26

    Excelente texto, George Marques! Me identifiquei muito com o que disse sobre introversão. Sempre achei que fosse tímida, mas com o tempo percebi naturalmente que só prefiro coisas mais “calmas”, menos chamativas. E pelo texto hoje sei o nome disso. O ser humano é muito influenciável pela maioria. Se a sociedade o rotula como “problemático”, mesmo sem o ser, ele passa a acreditar nessa condição apenas porque sempre falaram isso…
    Adorei sua conclusão: “só porque os outros dizem que é errado, não significa que eles estejam certos. Valorize a você mesmo e sua própria percepção e veja o que realmente precisa mudar (aquilo que de fato está te atrapalhando) e aja para tal. Não mude apenas para ser igual àqueles que estão ao seu redor, mude-se para onde estão aqueles iguais a você.”

    • Reply George Marques nov 26,2013 19:30

      Obrigado 🙂 Carrego essa visão sobre tudo, aliás. Sempre reavalie os conselhos sob sua própria perspectiva.

  8. Reply Fortunato “Nate” Couto dez 4,2013 16:23

    Parabéns pelo texto. Esclarece bem a diferença. Cheguei a fazer um teste online do Myers Briggs e descobri que tendo para a introversão. Isso é algo que me incomoda, como você bem disse, por causa da pressão da sociedade em que vivemos. Li alguns livros desse assunto e isso me ajudou a entender e aceitar melhor. Ser introvertido tem suas vantagems também. 🙂 Recomendo muito a leitura do livro “O Poder dos Quietos” da Susan Cain (em inglês Quiet: The Power of Introverts).

  9. Reply Chrystian Revelles Gatti jan 10,2014 0:56

    “Não mude apenas para ser igual àqueles que estão ao seu redor, mude-se para onde estão aqueles iguais a você.”

    FIM DE PAPO, vou até roubar

  10. Reply Fernando fev 6,2014 18:56

    Ótimo texto, parabéns!
    Mas ainda estou confuso em relação ao assunto, não apresento características de ambos À FUNDO, como exemplo, tenho facilidade em apresentar seminários em sala de aula (sou estudante), mas chegar para conversar em grupos, impossível. Outro exemplo, é que gosto de festas e barzinho, porém, pra ir com os amigos, sem a intenção nenhuma de conhecer gente nova.
    Acho que sou meio contraditório rsrsrs.. preciso de “ajuda”? Não sou depressivo, nem nada. Faço parte de um projeto na faculdade e convivo bem no meu dia a dia.
    Só queria uma resposta, pois são coisas fúteis, mas que atrapalham a minha rotina.

    • Reply George Marques fev 7,2014 1:09

      Em primeiro lugar, obrigado pelo elogio. Vale lembrar que introversão-extroversão é uma escala que varia entre os dois extremos, não precisa se encaixar perfeitamente em um ou em outro.

      Pelo que você disse, parece que está para o lado da introversão e tem um certo grau de timidez. Mas eu não sou profissional e é impossível fazer um diagnóstico a partir de um comentário. Se algo está realmente te atrapalhando, recomendo consultar um psicólogo.

  11. Reply Eduardo set 25,2016 4:59

    Tenho 50% dos dois.

    Tenho uma certa ansiedade social, não sempre, mas tem acontecido bastante ultimamente. Tem momentos que fico muito nervoso, centrado em mim, com medo de cometer erros e ser julgado por isso.
    Mas também tem horas que fico mais focado no externo, tranquilho, e consigo brincar fácil com o pessoal, daí nem me importo se acabar virando centro das atenções (apesar de que essa atenção nunca dura muito, já que sempre tem algum escandaloso que atrai o foco pela voz kk)

    E aí que tem meu lado introvertido, que não se importa tanto em ficar nesse meio social, muitas vezes prefiro ficar pensando sozinho, fazendo anotações e outras atividades individuais, sinto que o tempo é melhor aproveitado dessa forma. Eu próprio me afasto do convívio social, mas depois de ficar uns dias sem ter uma conversa interessante, começo a ficar mal, me sentindo excluído, e daí a timidez atrapalha bastante nessa retomada, mas é incrível como é só bater um papo no caminho até o ponto de ônibus que já volto a me sentir bem comigo mesmo e satisfeito com minha individualidade.

  12. Reply Marcelo nov 12,2016 22:23

    Depois de ler o seu texto cheguei a conclusão que sou tímido e que preciso superar minhas conclusões antecipadas sobre as opiniões dos outros. Grato!

  13. Reply André Gabriel dez 10,2016 11:41

    Oi George, tem que ver porque você é introvertido em situações específicas, pois a causa pode ser timidez sim. A timidez não precisa ser em todos os momentos, pode ser manifestada em alguns momentos. Por exemplo, tem gente que é tímida apenas para falar em público, ou para manifestar uma opinião em grupo, etc. A timidez pode ser situacional.

  14. Reply Rosélia Pereira fev 15,2017 19:42

    Gostei muito do que você escreveu,sei lá me considero uma pessoa estranha,sou muito quieta,falo pouco,penso bastante,no trabalho sou a primeira a descer pra almoçar porque vai tá vazio,pego a comida e como muito rápido,e fico sentada sozinha mexendo no celular e confesso que me irrita um pouco quando alguém almoça comigo e fica tagarelando o tempo todo,me sinto desconfortável quando estou no meio de várias pessoas conversando alto,com minha família eu converso ,com meu marido e minha poucas amigas,meu problema mesmo é no trabalho .

    • Reply George Marques fev 16,2017 20:15

      Olá Rosélia. Gostaria de ressaltar que este post é bastante limitado e foca nas diferenças entre os termos. Se você tem alguma dificuldade social que lhe atrapalhe com frequência, recomendo procurar a ajuda de um profissional. Eu sei que às vezes é difícil interagir com colegas de trabalho, pois nem sempre são compatíveis com você, mas não deixe que isso te atrapalhe profissionalmente.

  15. Reply Antonela vieira fev 22,2017 17:03

    Não sei qual situação me encaixo , mas não sou feliz.Não consigo estudar , trabalhar, fazer amigos até suicídio tentei .Muitos me julgam como chata, antipática, e por aí vai.Já era assim na infância agora depois de casada ficou pior, pois me afastei do mundo,até as minhas irmãs não gostam de ficar comigo, não sei mas me sinto (perdoe -me à comparação ) uma leprosa, a única pessoa que de fato gosta da minha presença é o meu marido. Gostaria muito de ajuda, mas tenho vergonha de procurar principalmente devido à minha idade (32 anos).Tendo em vista que deveria ter superado isso .

    • Reply George Marques fev 22,2017 21:12

      Olá Antonela. Você não precisa ter vergonha de procurar ajuda. Só o fato de você desabafar aqui já é um passo adiante. Recomendo procurar um profissional, não importa a sua idade, pois sempre pode ajudar e nunca é tarde pra começar. Se possível, converse com seu marido sobre isso e peça pra ele te ajudar nessa busca também. Desejo boa sorte a você e espero que tudo dê certo!

Deixe uma resposta