Quatro dicas essenciais para escrever um romance 1

Escrever romances está longe de ser algo simples e, embora não existam regras, dicas e conselhos são sempre bem-vindos. Encontrei um vídeo do Gareth L. Powell no qual ele cita quatro dicas bem interessantes e pertinentes para quem pretende seguir essa carreira. O vídeo está em inglês, naturalmente, e eu decidi fazer um resumo aqui, pois sei que muitos não entendem o idioma. Não pretendo fazer uma transcrição fiel, apenas definirei as dicas que ele comenta.

Formado em Literatura Inglesa e Escrita Criativa pela Universidade de Glamorgan, Gareth é autor de quatro romances e uma coleção de contos na área de ficção científica, mas suas dicas são válidas para qualquer gênero.

1.     Não conte sua história a ninguém

Assim que você tiver uma ideia para seu romance, evite contar a outras pessoas do que se trata. Você pode contar sobre o assunto geral vagamente, como “estou escrevendo sobre uma invasão alienígena” ou “é um livro sobre vampiros”, mas não diga nada sobre o roteiro. Primeiro, escreva essa ideia, termine o livro antes de espalhar para os outros.

Porque se você reunir seus amigos no boteco e contar sua história, todos vão te aplaudir e você ficará satisfeito. Sua vontade de escrevê-la irá passar, porque você já terá recebido a aprovação pela história e, se for escrever, será sobre algo que já foi contado. Escrever se tornará apenas uma obrigação. Mantenha esse fogo aceso, esse interesse na história, e use isso como combustível para sua escrita.

2.     Divida a história em pedaços

É muito enfadonho escrever um romance, não é possível sentar e pensar: “Hoje escreverei um romance”, pois não funciona desse jeito. Ninguém consegue sentar e escrever oitenta mil palavras de uma vez (ou, se você consegue, concordo com Powell para nos ensine como se faz). O que você deve fazer é observar a história e quebrá-la em partes. Cada evento e lugar importantes, cada detalhe que contribui para a história, deve ganhar uma cena própria. E você, então, deve escrever uma cena de cada vez.

Tem um ditado que declara (mais ou menos) que “se você consegue comer um elefante, coma um punhado de cada vez”. Então, quando for escrever um romance, escreva uma cena de cada vez, apenas um pequeno pedaço que seja mais fácil de conquistar, então vá para o seguinte.

3.     Termine

Pode parecer bem óbvio, mas não largue pela metade. Não fique entediado e desvie sua atenção, ou nunca chegará a lugar nenhum. Adiciono que a conclusão do trabalho dá uma satisfação que por si só já vale como recompensa. Aliás, definir algo que você gosta para se dar de presente quando terminar pode ser um grande motivador. E como eu mesmo já larguei muita coisa pela metade (incluindo todos os livros que já tentei escrever antes, exceto o que estou atualmente escrevendo), digo que esse é um ótimo conselho. Isso também leva à próxima dica:

4.     Escreva primeiro, edite depois

Bolo de casamento

O importante é ter tudo escrito. Não se importe se você criou um diálogo meio esquisito, ou se algum parágrafo ficou estranho, pois você pode voltar e consertar isso mais tarde. Não fique seis meses tentando encontrar a perfeita frase de abertura para o seu romance, porque quando você chegar ao final, este pode ter tomado um rumo bem distante do que você imaginou, sugerindo uma maneira totalmente diferente do que você gastou seu tempo para fazer, então terá de voltar e mudar de qualquer maneira. Por que desperdiçar o tempo aperfeiçoando algo que você pode alterar mais tarde?

Então, mergulhe na história, se mantenha escrevendo o máximo quanto puder. Quando estiver tudo pronto, aí, sim, você volta e edita. É muito mais fácil editar um romance pronto do que criar um do nada. Você terminou, que é a parte mais difícil, agora basta voltar e polir a história, arrumar os diálogos esquisitos, mudar a ordem dos capítulos, garantir que as coisas façam sentido. Mas isso é muito mais fácil, é como decorar um bolo após assá-lo, basta torná-lo mais bonito, mais profissional.

Não que você precise escrever qualquer porcaria apenas para escrever. Faça o melhor que puder enquanto estiver escrevendo, mas não fique se debatendo por causa de uma única sentença, ou por uma palavra que lhe fugiu a memória. Porque se você continuar, terminará, e depois você pode voltar e ajustar esses detalhes.

Conclusão

Particularmente, exceto pela parte de terminar de escrever (meu maior defeito, aliás, mas que estou conseguindo superar), pratico todas essas dicas, também por ter ouvido de outras formas em outros lugares. Talvez eu nunca tenha terminado justamente por não seguir esse método e querer escrever tudo de uma vez, perfeitamente, sem traçar um plano e nem dividir as cenas. E, por esse mesmo motivo, concordo com tudo o que ele fala. Espero que ajude outras pessoas que estão se dedicando nessa arte de escrever.

One comment on “Quatro dicas essenciais para escrever um romance

  1. Reply Ana Régia jan 30,2017 1:36

    Evidencias que a frase do Richard Bach é evidente: “você ensina melhor, o que mais precisa aprender”. De fato a narrativa de um romance é bem complicada para iniciantes e essas dicas são valiosas. Gostei!

Deixe uma resposta