Dúvida

Ele olhou para ela. Pareceu que ela olhou de volta, parecia um olhar interessado. Ele se encabulou e voltou a ler seu livro. Leu uma frase; em seguida, leu a mesma frase novamente. Não conseguia se concentrar.

Olhou para ela mais uma vez. Ela estava distraída e não reparou. Ele teve tempo de notar seus olhos azuis profundos, sua pele que parecia mais macia que o algodão e seus cabelos negros brilhando sob a luz das lâmpadas fluorescentes. Ela notou que ele estava olhando. Ele não conseguiu sustentar o olhar.

Ele fingiu que estava lendo, pois ler de verdade já não conseguia. As palavras perderam o sentido. Aflito, remexeu-se na cadeira. Cerrou os olhos e respirou profundamente. Relaxou e conseguiu continuar a leitura. Conseguiu esquecê-la por um momento.

Ela sentou ao lado dele. Ele não sabia se foi acaso ou se foi intencional. Na dúvida, preferiu esperar algum sinal. Ela, calmamente, iniciou sua refeição. Ele já tinha terminado e apreciava o livro como sobremesa.

Ele queria falar com ela, mas não sabia como começar um assunto. Desviava os olhos do livro de vez em quando para vê-la de relance, com o canto do olho. Ela não deu nenhum sinal.

Desencanou, não estava tão a fim de começar um relacionamento. Estava com preguiça. Faltava-lhe paciência. Sentiu um calafrio quando se deu conta que o que lhe faltava era coragem. Não tinha nada a perder. Ele sabia disso, mas não era suficiente. Não sabia se aguentaria uma rejeição.

Ele estava angustiado sem saber o que fazer, enquanto ela saboreava um bolo como sobremesa. Ele a queria, mas não sabia se ela o queria. Ela não demonstrou nada.

Ela se levantou e foi embora. Tão de repente que ele mal se deu conta. Só teve tempo de reparar no objeto metálico que circundava o dedo anelar da mão direita. Então ela tem namorado, não ia querer nada mesmo.

Mas na verdade ele não tinha certeza.

E, no fim, restou aquilo que sempre restava e que ele não conseguia se acostumar.

E, no fim, só lhe restou a dúvida.

PS: Escrevi isso há tempos e achei recentemente. Na época não tive coragem de postar.

Deixe uma resposta